• Ásia

    Ubud (Bali), Indonésia

    A melhor época para viajar para Ubud, é entre abril e junho, e no mês de setembro. É baixa temporada, ainda está na época seca e os preços estão mais baixos.

    Clima

    Assim como em Chiang Mai, o clima em Ubud se divide em duas estações: Seca e chuvosa

    Durante a época seca, é possível ficar uma semana inteira sem uma gota de chuva. Aproveite para passear em cachoeiras e rios. A água estará cristalina e muito refrescante.

    Já na época de chuva, a semana fica refém de um dia seco pra saídas ao ar-livre. Como Ubud é um excelente destino pra quem busca meditação e curas alternativas, as chuvas não serão um grande problema, mas sua trilha sonora.

    Apesar de estar bem próxima da linha do equador, Ubud não chega nem perto do calor do Rio de Janeiro!

    Alta vs baixa temporada

    Durante a alta temporada, de junho a agosto, hotéis e restaurantes ficam lotados de turistas americanos e europeus. Isso faz com que os preços subam muitos e o trânsito fique insuportável. Como é uma cidade pequena, Ubud tem, basicamente, uma única rua larga que fica abarrotada de scooters. Se for ao centro, prefira manhãs e noites, pra evitar ficar trinta minutos parado.

    A baixa temporada é extremamente tranquila, você pode andar tranquilamente pela rua, comer em um lugar legal sem precisar fazer reserva com um mês de antecedência e escolher o que vai comprar na feira de artesanato sem pressa. Além de economizar com estadia para gastar em passeios e comida vegan.

    A tranquilidade de quem saiu assim que o sol nasceu 😛

    Em contato com a natureza

    Campos de arroz

    Ubud é uma cidade muita pequena, mas a natureza ao redor é grandiosa! Existem campos de arroz por toda parte, e a forma como eles são organizados é uma obra de arte.

    O mais famoso é o Tegalalang Rice Terrace e é enorme! Prepare-se para uma boa caminhada com muito protetor solar.

    Poderia ser uma pintura abstrata, mas é o campo de arroz.

    Vulcão

    Bali tem diversos vulcões, mas o Monte Agung foi notícia por alguns meses por conta da erupção no final de 2017. Muitos turistas ficaram desesperados achando que iam morrer, que a lava ia chegar a Ubud e matar todo o mundo queimado, mas é um medo sem fundamento.

    Os vulcões estão muito distantes de Ubud, Denpasar e Canguu. O máximo que pode acontecer é o vento levar a fumaça tóxica pra perto de você, mas não é um ataque nuclear, dá pra se proteger tranquilo.

    Existem vários tours para subir em vulcões balineses, principalmente pra ver o amanhecer do sol. A vista é incrível, demora a subir, a caminhada não é nem um pouco fácil, mas vale a aventura.

    Macacos

    Os macacos são a grande atração de Bali, mas todo cuidado é pouco. Esses peludinhos são famosos por roubar objetos como óculos e bonés, mas alguns são extremamente agressivos. Em alguns templos, os macacos são tão perigosos que os locais dão varetas de bambu pra você bater no chão e espantar os primatas.

    Se um macaco subir em você, não se desespere. Fique tranquilo, respire com calma e, se tiver alguma fruta ou amendoim, é só dar pra ele que ele vai comer e sair de cima de você.

    Cayo fez amizade com o macho alfa dos macacos da floresta Sangeh

    Rios e cachoeiras

    Por ficar numa altitude maior, Ubud não tem praias paradisíacas. Por outro lado, rios e cachoeiras são uma ótima forma de se refrescar e brincar descendo as corredeiras.

    Como fomos na época de chuva, o rio estava bem cheio e passamos um bom tempo descendo as corredeiras a pé. Vários ralados, pernas cansadas por uma semana, mas não me arrependo de nada!

    Sem dúvida o melhor dia, entre os 30 que passamos em Ubud!

    Balanço para adultos

    De balanços semelhantes aos de parquinho a ninhos de palha, os “Swings” fazem o maior sucesso no instagram. O ponto alto nem é o balanço em si, mas a vista lá de cima que é de tirar o fôlego!

    Feche os olhos e balance como se estivesse perto do chão 😛

    Templos

    Ubud tem dezenas de templos, cada um com suas peculiaridades, mas você precisa cobrir pernas e ombros em praticamente todos eles.

    Entre os mais conhecidos e visitados, estão:

    • Goa Gajah ‘Elephant Cave’ – Diversas esculturas e uma caverna com paredes adornadas com entalhes datados do século XI.
    • Pura Taman Saraswati – Um templo lindo com um lago repleto de lótus cor de rosa
    • Tirta Empul – Também conhecido com “Water temple”, esse templo tem piscinas onde os hindus se banham em busca de cura. Cada bica tem o objetivo de curar algo, mas pode se banhar em todas, por via das dúvidas.
    • Pura Penataran – O complexo de templos desse lugar é extenso, mas visitar os três primeiros já será suficiente. A vista do Monte Agung é linda e demos sorte das nuvens abrirem um pouco e podermos ver a fumaça saindo do vulcão.

    Day 12: Respect It's a photo of the Mount Agung but I wanna tell you something. I'm not a religious person but I respect the others faith. In Thailand the weather was hotter than I like but I was there with a shirt covering my shoulder and pants. Here the weather is nice, except for the rain, but I was there with my temple uniform and a sarong. I'm always trying to take pictures but I try not to intrude in ceremonies and I really think that every traveller should do the same. The place is beautiful and you need a photo, but when someone have to interrupt the ritual because you're almost naked doing yoga poses… you should control yourself. #ubudbali #ubud2018 #bali #021nomads #purapenataran #puralempuyang #mountagung #volcano #landscape #asiatrip2018 #exploretheworld #exploringtheglobe #travelingram #traveltheworld #temple #teampixel #aphotoaday #aphotoadaychallenge #photooftheday #potd📷 #potd #nomadlife #nomadesbr #nomadesdigitais #digitalnomads #nomadiclife #viajandoomundo

    A post shared by Déborah Rodrigues (@yo_debs) on

    Vibe zen

    Yoga

    Para os praticantes ou novatos, o que não falta é opção. São diversos estúdios com todo o tipo de yoga, mas o mais conhecido é o Yoga barn.Se tem curiosidade em praticar, essa é a hora!

    💫 Awakening The Light Body 💫Workshop 🗣"We are all beings of light & energy living in physical bodies, but someone forgot to tell us", Adolf M. Brown. Awaken your intuitive energetic sensitivities through a conceptual framework experiencing 💫🙏 discussion, meditation & energy awareness exercises. Adolf has 30+ years of support to offer as he guides your embrace & development of these gifts 📅 This weekend Sat 25th & Sun 26th August | 9am to 12 midday 😀 . . . #intuitivebody #energeticbody #energeticbeings #meditation #yogabarn #yogabarnubud #yogabarnevent #yogabarnworkshop #ubud #ubudbali #ubudevents #lightbody #intuition #trustyourintuition #consciousness #consciousliving #healyourself #polaritytherapy #crystalhealing #craniosacraltherapy #kinesiology #qigong #holistictherapy #listentoyourbody #trynewthings

    A post shared by The Yoga Barn, Bali (@theyogabarn) on

    #GOVEGAN

    Pretende fazer um “detox” de comidas industrializadas e de origem animal? Ubud tem uma lista extensa de restaurantes veganos/vegetarianos a ser explorada.

    De bowls de açaí a saladas elaboradas, o que não falta é opção.

    Hospedagem

    Coliving

    Quando falo coliving, as pessoas tendem a pensar em hostel ou república. Atualmente, existe uma nova forma de coliving que é mais privada, e mais cara. Quando fomos a Ubud, ficamos hospedados no Roam, que tem casas em diversas cidades pelo mundo. Essa experiência foi o mais próximo de um lar que já tivemos, nesses dois anos viajando sem parar.

    Você tem sua suíte com toda a privacidade do mundo, mas compartilha áreas comuns como a cozinha, piscina, coworking e sala de yoga.

    Tivemos a oportunidade de conhecer todo o tipo de gente e fazer amigos para a vida! As pessoas combinam saídas e passeios por pontos turísticos da cidade, além de bater papo durante o dia e a noite.

    Villa

    Sabe aqueles hotéis lindos que você vê no instagram, com piscina privativa e parede de vidro? Em Ubud eles são uma realidade. Você não precisa gastar dezenas de milhares de reais pra ficar em uma Villa, e o conforto…vale cada centavo! Pouco antes de sair da cidade, ficamos um final de semana hospedados no Royal Kamuela e foi, no mínimo, inesquecível.

    Nós tinhamos uma suíte com uma banheira pra duas pessoas, cama enorme e confortável, uma piscina só pra gente e estávamos bem no encontro entre a floresta dos macacos e o centro de Ubud. Fazíamos tudo a pé e pudemos descansar depois de uma semana cansativa de trabalho.

    Outra opção de Villa, são as que se parecem com casas de verdade. São opções confortáveis e a arquitetura é bem chique. A piscina vai ser compartilhada com outras poucas casas, mas vale muito a pena.

    A parte boa de Bali, é que as hospedagens têm um valor acessível e as casas são tão bonitas, que você vai querer morar numa delas!

    A vista da nossa casa era essa. Não tenho fotos do interior, mas era um duplex pequeno, mas aconchegante 🙂

    Herança cultural

    Kecak dance

    A Kecak dance (a pronúncia é quetchac) é perfomada por dezenas de homens em uma formação circular, cantando uma música de forma a não ser necessário o uso de instrumentos. Enquanto a cantoria acontece, homens e mulheres apresentam uma lenda Indonésia de forma muito expressiva. Não quero dar detalhes pra não estragar a sua experiência, mas te garanto que é imperdível!

    Assistimos duas vezes: Uma em Uluwatu, sul de Bali, e outra no Pura Dalem Taman Kaja, em Ubud.

    Recomendaram muitíssimo o de Uluwatu e fiquei decepcionada com a quantidade de pessoas que eles permitem entrar. Os cantores e atores mal tinham espaço para se movimentar, e o público não parou de falar um instante sequer.

    Recomendo MUITO o Pura Dalem Taman Kaja para assistir pela primeira vez. O templo é menor, a entrada é restrita e a apresentação é lindíssima!

    🔥🙌🏽kecakecakecakecak🙌🏽🔥

    A post shared by David Hanks (@mrhandsomehanks) on

    Alguns templos fazem apresentação da Fire Dance logo em seguida. Nessa dança, um homem montado em um cavalo de madeira (semelhante aos de criança) dança sobre palha e côco pegando fogo. A cantoria é semelhante a da Kecak Dance e deixa a apresentação ainda mais intensa.

    Legong Dance

    Outra performance imperdível é a Legong Dance. Assistimos no Puri Saren Agung, no centro de Ubud, e foi excelente! Como era baixa temporada, não estava lotado de turistas nem muito calor. As apresentações são muito bonitas e ficamos encantados com as lendas.

    Leia o folheto que dão na entrada para entender o que está sendo representado.

    Dicas

    • A maioria dos templos exige que você cubra as pernas com um sarong, um tipo de “saia”, e isso DEVE ser respeitado. Uma professora de yoga, em nosso grupo, achou ok usar um tecido transparente como sarong e tirar fotos fazendo posições de yoga durante uma cerimônia religiosa. Um responsável pelo templo buscou um sarong e, além de cobri-la, teve que ser ríspido pedindo que ela respeitasse as pessoas que lá estavam. Não seja como essa professora!
    • Não fotografe o rosto das pessoas que estão em oração.
    • Faça o tour com o Authentik Bali. Foi uma das melhores experiências que tivemos. Eles não dão detalhes do trajeto ou do que será feito durante o dia, e a supresa deixa tudo melhor!
    Nossas fotos na cachoeira e com macacos foram tiradas no tour com o Authetik Bali 🙂
    • Se for andar de moto, use capacete. Você pode estar de férias, mas sua integridade física não.
    • Barganhe preço no mercado de rua. É chato ver que estão cobrando mais por você ser turista, mas se você quer muito alguma coisa e seu dinheiro é limitado, tente baixar o preço. Não funcionou? Diga que vai embora e o vendedor rapidamente vai te oferecer um desconto próximo ao que você pediu anteriormente.
    • Economize com comida indo a um Warung. Esses restaurantes familiares têm comidas gostosas a preço baixo. Demos sorte de ter um ótimo, perto do Roam, que tinha um cachorro carente, nos davam mandioca frita como entrada, e a filha dos donos nos deu frutas típicas para provar.
    • Vá ao Room 4 dessert com amigos, e peça o menu de sobremesas com 9 pratos. Peça para sentar no bar! Você poderá ver a chef preparando suas sobremesas enquanto ela explica um pouco sobre cada uma. Não é barato, mas dividindo entre 4 pessoas fica viável.

    *A voltagem em Ubud é 230V e as tomadas são type C e F.

    Type C
    Type F

     

     

     

     

     

     

     


    Esquecemos de algo? Tem alguma dúvida?

    Se você tem alguma dúvida específica ou quer alguma recomendação, diga aí nos comentários.

    Compartilhe com seus amigos
  • Destinos relacionados

    Sem comentários

    Deixe um comentário